quarta-feira, 26 de maio de 2010

Esses e Aqueles


Amo o amigo que faz complô,
Amo o amigo que não é robô.

Amo aquele das controvérsias,
Amo aquele que me prega peças.

Gosto daquele das desavenças,
Melhor é-me ainda o fujão das crenças.

Não aprecio tanto o que me defende,
Mas mais ainda o que, enfim, compreende.

Não sou dado a esses dos elogios,
Mas mais daqueles de olhar sombrio.

Não me agrada aquele que da briga foge,
Me alegro desse que mata ou morre.

Sou mais esses de escudo e espada,
Do que o afago de hostis palavras.

Um comentário:

Alessandra Chaves da Silva disse...

Amigos não são aqueles que nos consolam com mentiras, mas sim aqueles que são capazes de te ferir para que possamos ver a verdade que negamos...