domingo, 22 de maio de 2011

Nem sempre

Tenho culpado você por tudo
E merece sinceras desculpas
Nem sempre é fácil suportar o mundo
Nem sempre é fácil suportar as culpas.

Tenho soltado palavras como dardos envenenados
Disparados a esmo contra mim mesmo
Não posso culpar a você por meus fardos
Afinal sobrecarreguei e muito esse peso.

E a alma parecendo um trapo esfarrapado
A percorrer pelas madrugadas
O mundo não é tão encantado
Mas ninguém também disse nada.


***

Um comentário:

beth disse...

Mt bonito o poema.Parece q foi feito p mim!!! Parabens pelo seu blog.bjs e apareça no meu!!!