segunda-feira, 12 de julho de 2010

Não Critique O Que Não Consegue Entender

Poema extraído da obra "Velhos Invernos e Dias de Diamantes".



Não critico, pois não entendo,
Não posso ver atrás dos seus olhos,
Não sei o que vês, não sei se está vendo...
Seu mundo caindo, seu mundo descendo.

Repreensão, repressão, reprimenda,
E ainda mais, tudo o que dizem de ti,
Sem ação, reação, reticências...
Você não vive, não come ou sorri.

Mas você bebe, e o cigarro te consome,
E você some como fumaça no ar,
Não come, não vive, não dorme,
Por falta de amor e de um lar.

Indecente, inerte, inexistente?
Não critico, pois não entendo,
Não posso ver atrás de seus olhos,
Nem tampouco seu mundo descendo.

3 comentários:

Alessandra Chaves da Silva disse...

Ahhh agora eu fiquei com vontade de ter essa obra em minhas mãos... e autografada!

marilia maciel disse...

Oi, Alessandro! Achei teu blog muito demais!!!

Vou acompanhar sempre!

beijos

Alessandro Vargas disse...

Ale, com certeza terá. Obrigado.

Marilia, obrigadíssimo pelo comentário, fico feliz quando gostam do que escrevo e por isso me motivo a escrever sempre mais. Beijos.