sábado, 20 de dezembro de 2008

A Faxina


Hoje começa a faxina
Não é bom tudo de novo?
Digo, tudo novo!
Acabou-se a rotina
Pelo menos renovo

Preciso livrar-me de tantos objetos
Preciso livrar-me de outros abjetos
Preciso esquecer-me que já fui um destes...
Preciso acordar amanhã e esquecer-te...

Não como esquece-se um livro
Num banco de praça ou num bar
Mas como uma ave que livro
Ou como uma mãe ao ver filho acampar...

Mas aqui findo-me breve
Digo, findo isto aqui agora...
Não há razão de alarde...
Muito menos por que de demora

4 comentários:

Diego Rivera disse...

Sem me estender, simplesmente ótimo.

Mesmo.

:)

Mariza Resplandes disse...

Estou precisando fazer uma dessas.

Lindo.

=)

Alessandro Vargas disse...

Faxinas como essa, espirituais são extremamente necessárias para aliviar o fardo que nos aflige.

Beijos Mariza!

Poly Rock disse...

Uma forma sua ..inspiradora...o que me chamou mais atenção?tudo e os trilhos...

um grande beijo
...ufa...adeus ano velho
Feliz ano Novo,uma breve faxina cai bem!
rs rs