terça-feira, 6 de novembro de 2012

A Filosofia dos Beijos

Uma ventania insana no peito
Um turbilhão de venturas à frente
Aventuras pra te amar, é o jeito
Não há situação que a gente não enfrente.

A força, a coragem, o vigor
O desejo de amar vai além
Amanhã, o seu beijo, o calor
Ninguém vai falar. Mais ninguém.

A exatidão. A emoção. A reciprocidade.
Enfim um par ideal.
Colocamos fogo em toda a cidade
Somos prova do amor surreal.

Em um mundo de névoas moramos
Dentro um do outro vivemos
Somos tudo que nós criamos
E longe um do outro morremos.

Como quis seu sorriso em meus lábios
Hoje só quero a filosofia dos beijos
Horas de dialética muda. Quão sábios.
Temos a convicção da razão dos desejos.

E como nossa alma se comunica
Ninguém nunca irá entender
E a nossa história enfim como fica...
Só fica. O resto não sabemos dizer...



Um comentário:

A.C.S. disse...

"E como nossa alma se comunica
Ninguém nunca irá entender
E a nossa história enfim como fica...
Só fica. O resto não sabemos dizer..."

Amei *-*