domingo, 26 de agosto de 2012

Nossas Almas

"There is part of me that's always true, always, not all good things come to an end... Now it is only a chosen few." (Costelo)


Existem almas inquietas
Dessas que não param em casa
Percorrem ruas desertas
Não voam. Não pairam. Sem asas.

E não tem anjos nas ruas
Tem loucuras tonturas e loucos
A noite em claro às escuras
Momentos felizes são poucos.

Faz falta uma brisa gentil
A invadir refrescante a janela
Faz falta um afago sutil
Ou um trago de bebida com ela.

E nossas almas se encontram no sono
E só dentro uma das outras felizes
Dentro do beijo é que me abandono
Onde aplacam-se as cicatrizes.

E quem pode sondar o amor que há em nós?
Podem chamar de vão desvario
Mas se ao ouvir o som da sua voz
Mesmo imerso na dor eu sorrio.

Nossas almas não são como aquelas
Que procuram o que nunca terão
Que não ouvem o coração e a razão
E querem ser o que nunca serão.

<< >>

Um comentário:

reginars disse...

Oi Ale, obrigada por nos brindar com tantos sentimentos, gosto demais de suas poesias. bjs