sexta-feira, 8 de abril de 2011

07 de Abril

Ontem pela manhã resolvi acordar mais cedo
Mas assim que liguei a TV só via pânico e medo
Eram muitas garotinhas com sangue no cabelo
Num zoom desses da Globo vi espalhar no corpo inteiro.

Meu Deus o que está havendo com nosso Rio de Janeiro?
As nossas crianças não vão brincar mais no recreio
Sempre tive orgulho do nosso povo brasileiro
E só via uma coisa dessas ocorrer lá no estrangeiro.

Cada tiro desses atingiu a nós, certeiro
E estávamos de costas pra um problema corriqueiro
E a noite quando ponho a cabeça ao travesseiro
Só ouço as sirenes das polícias e bombeiros.

Só peço a Deus por cada mãe desses ingênuos cordeiros
E só fica meu lamento de impotência, desespero
Só vejam os seus filhos, mães, como bravos guerreiros
Que não temem a própria morte como no Hino Brasileiro.

3 comentários:

Alessandra Chaves da Silva disse...

Retratando uma tragédia, com beleza...
Admiro isso em vc..

Alessandro Vargas disse...

Na verdade esse poema veio a mim em forma de música... tão logo será anunciada... Obrigado Ale.

Anônimo disse...

Muito lindo p...,,, adorei a forma como escreveu esse poema,,,realmente essa tragédia mexeu mto com a gente...
Admiro mto vc e sua forma de expressar seus sentimentos..
Te amo bjsss