segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Fúria e Pecado


Uns dizem de nós predestinados
Outros chamariam adrenalina!
Somos amantes mais que antes tresloucados
Tal qual na música feito fogo e gasolina.

Somos luxúria, fúria, vento, dor, pecado;
Somos tornado, violência, fim, início,
Somos o corpo a se esgarçar pelo imediato,
Somos um só corpo a se atirar num precipício.

E em sua pele, sem querer, me envolvo todo
Livro do medo, aquele mesmo,tanto faz.
Se pensar bem irás julgar o amor um jogo,
Mas nesse lodo e engodo todo sinto paz.

Em sua boca meu refúgio, meu abrigo
Livro de todos os ataques e granadas
De ódio em chamas que me lançam o inimigo
E em ti sou guerra, mil guerreiros, força armada.

És meu algoz, minha aliada, fogo amigo,
Tenho em ti mais que perigo e atração;
Somos bomba nuclear, enfim perigo,
Mas tenho abrigo e meu refém é o coração.

Lembro dos beijos em meio à guerra, tantos mortos
Estilhaços de pecado, sangue e gozo,
Enfim dormimos abraçados, nossos corpos
Alinhavados num romance perigoso.

4 comentários:

Alessandra Chaves da Silva disse...

Aveee lindo!!!
Isso que ainda ta em construção...
Imagino como seria ser a inspiração...

Talitah Sampaio disse...

Pessoal, entrem no blog na mini humanos e votem na foto da minha filhinha linda, ate sexta-feira!!! Tem que seguir o blog para computar o voto.

http://minihumanos.blogspot.com/

Beijos e obrigadaaaaa

Alice sem maravilha disse...

Que pecado nao tem seu lado de furia. Adorei!!

Alessandro Vargas disse...

Obrigado Alice.
Essa é a essência mesmo.