sexta-feira, 23 de outubro de 2009

O Amanhã


Se não for pra mergulhar dentro do beijo
Melhor que deixe de ser feito
Gosto de sentir-me em sua boca o desejo
Só você me envolve de um jeito.

Beijar é entrar no outro através dos lábios
Mergulhar no lago opaco das sensações
Voar através de nuvens em sonhos plácidos
Sentir um ao outro nas mesmas respirações.

Sufocar-se na falta de ar dos beijos úmidos
Inebriar-se na lascívia do momento e o afã
Esquecer os preconceitos e trejeitos tímidos
E viver um sonho vívido esquecendo o amanhã.

Sugar sua língua sentindo seus movimentos
Provar cada milímetro da sua pele tão meiga
Os momentos contigo pressinto serão tão intensos
E ao mesmo tempo sinto derreterem como manteiga.

Mas o acaso e o destino me levarão para ti
Consumarei de todo meu plano minha meta e intento
Farei muito mais além do que prometi
E se faltar algo que queira pode crer que eu invento.

4 comentários:

Luz Imaginária disse...

E precisa esperar o destino??
Não é melhor ir atrás dele??

Alessandro Vargas disse...

Não sou muito de esperar pelo destino Ale, mas a vida me ensinou que tem cortes que só o tempo sutura e milagres que só o tempo engendra. Beijos e obrigado minha amiga.

Débora Francis disse...

Cheguei aqui po acaso, e simplesmente me deparei com tão encantadora criação! Belíssimo... Cada verso transmitindo puro encantamento, sensações!
Meus parabéns. "Beijo-te, sinto-te... Se não sinto, então porque o beijo?!"

Abraços e muito sucesso p ti.

Alessandro Vargas disse...

Muito obrigado Débora. Fico feliz quando vejo que transmiti a verdade em meus poemas. Espero vê-la sempre por aqui.