quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Aquele Tempo


Acredita que tinha um aroma?
Vê-la era uma expectativa tão boa
A viagem toda se passava num coma
Como num passeio de barco ou canoa.

E preparava-me no quarto marcado
Geralmente no mesmo hotel simples
Esperava ancioso estar logo do seu lado
Nada importava se temos mais que vinte.

Lembro-me da noite quente a primeira visita
E saímos afoitos atrás de um lar um leito
Você feliz como quem não acredita
E lembro tudo quando à noite deito.

Lembro do banho aguardando a ti
Pensava nos meios de você sentir-se amada
Você falava dormindo, ao lembrar sorri
E as mãos nas minhas sempre entrelaçadas.

Suas mãos brancas destoando as minhas
Minhas lembranças recocheteando todas
O medo e a dor sempre me avizinha
Quando aquele tempo insiste vir à tona.

Hoje guardo luminosidades e sombras
Naquele tempo estava estranho e confuso
Hoje sei bem que sua falta me assombra
Mas recomeço esquecendo esse passado obtuso.

2 comentários:

Anônimo disse...

é tenho q assumir ela é perfeita,,nao posso negar,,sou sua fã...

Alessandro Vargas disse...

Muito obrigado.
Sempre serei o seu.