quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Amor Proibido


Se fico sensível fica visível minha franqueza
Se fico insensível fica visível minha fraqueza
Se me preparo fica tão claro que desmorono
Se me reparo outro vem de soslaio e tira meu trono.

O olho não olha mais os resquícios e estardalhaços
Os momentos passados são todos nítidos e eu sou opaco
O passado me mostra como eu vivia em meio a palhaços
Os sentimentos reforçam e me abraçam de noite quando eu sou tão fraco.

E se bem que me proibem o amor que sei proibido
Mas o proibitivo sempre foi meu bel prazer
Contigo contido sinto bem vivo o amor a libido
E sem o perigo infelizmente não sei mais viver.

Sei bem que contigo pego hoje seria preso
Se bem que o sossego já não faz parte do meu dia a dia
Já faz alguns dias que em ti permaneço indefeso
Já fui tão surpreso por ti que enfim isso já me alivia.

E se assim queres vamos encontrar-nos mais uma vez
Para deliciar-me no ágape mundano sua pele sua tez
Para unirmos e sentirmos o que é bom e nos refaz
E mostrar que unidos somos bem mais do que a gente já fez.

4 comentários:

Anônimo disse...

Muito tocante e delicioso ler,,,quanto sentimento...
Adorei,,parabénss

Alessandro Vargas disse...

Obrigado.

Anônimo disse...

Vc ainda a ama???
senti falta dela???
em que lugar ela esta em seus pensamentos???
senti saudades dela??
vc ja tentou falar com ela???

Alessandro Vargas disse...

Ela está presente sempre em meus pensamentos "...Como um encanto irresistível entre Narciso e espelhos d'agua". Está na minha vida como o ar que respiro. Sinto saudades, mas não tentei falar com ela e nem posso...